Inscreva-se na newsletter

Inscreva-se na newsletter de Stellantis Communications e fique atualizado sobre todas as novidades

14 jun 2021

Alfa Romeo reina na 39.ª edição histórica das “1000 Miglia”

Contagem decrescente para a “corrida mais bela do mundo”, a realizar no tradicional percurso Brescia-Roma-Brescia, que contará com a participação de quatro automóveis da coleção histórica Alfa Romeo: o 6C 1500 Super Sport de 1928, o 1900 Sport Spider de 1954, o 2000 Sportiva de 1954 e o 1900 Super Sprint de 1956.  

Alfa Romeo reina na 39.ª edição histórica  das “1000 Miglia”

 

  • Contagem decrescente para a “corrida mais bela do mundo”, a realizar no tradicional percurso Brescia-Roma-Brescia, que contará com a participação de quatro automóveis da coleção histórica Alfa Romeo: o 6C 1500 Super Sport de 1928, o 1900 Sport Spider de 1954, o 2000 Sportiva de 1954 e o 1900 Super Sprint de 1956.
  • Pertencentes à inestimável coleção histórica Heritage, estas raridades serão conduzidas por equipas de exceção, entre as quais a constituída pelo presidente da Stellantis, John Elkann, e a mulher, Lavinia Borromeo.
  • Os convidados de honra serão os novos Alfa Romeo Giulia GTA e GTAm, inspirados, técnica e conceptualmente, no mítico Giulia “Gran Turismo Alleggerita” de 1965 desenvolvido pela Autodelta.

 

Faltam apenas dois dias para o início da 39.ª edição reminiscente da "Freccia Rossa” (Seta Vermelha), a "corrida mais bela do mundo" segundo a célebre definição de Enzo Ferrari, que partirá de Brescia a 16 de junho, local aonde regressará dia 19, depois de passar por algumas das mais fascinantes localidades de Itália. Desde sempre um pouco corrida, um pouco aventura, este ano, as “1000 Miglia” envolverão cerca de 400 automóveis clássicos de valor incalculável, 121 dos quais pertencente às marcas Alfa Romeo, Fiat e Lancia: a participação oficial mais numerosa, mas também indiscutível símbolo do desporto automóvel italiano.

 

Como é hábito, também a marca Alfa Romeo toma parte no evento, seja na qualidade de Global Automotive Partner, seja de concorrente, alinhando com quatro magníficas viaturas: o 6C 1500 Super Sport de 1928, o 1900 Sport Spider de 1954, o 2000 Sportiva de 1954 e o 1900 Super Sprint de 1956. As quatro joias da coleção histórica serão conduzidas por equipas de exceção, entre as quais sobressai a constituída pelo presidente da Stellantis, John Elkann, e pela mulher, Lavinia Borromeo, a bordo do 1900 Super Sprint. No ponto de partida, estarão ainda os credenciados Giovanni Moceri e Daniele Bonetti em Alfa Romeo 6C 1500 Super Sport, já vencedores da edição de 2019 ao volante da mesma viatura. Completam o alinhamento Alberto Vassallo e Giovanni Bianco, da plataforma digital Car & Vintage, a bordo do raríssimo 2000 Sportiva, e a equipa composta por Roberto Giolito, Responsável do Heritage, e pela apresentadora de televisão Camila Raznovich no 1900 Sport Spider. São quatro viaturas extraordinárias, autênticas obras de arte em movimento, pertencentes à coleção do Heritage, o departamento dedicado à tutela e promoção do património histórico das marcas Alfa Romeo, Fiat, Lancia e Abarth.

 

Todas as atenções estarão viradas para o esplêndido Alfa Romeo 6C 1500 Super Sport de 1928 com carroçaria dos Stabilimenti Farina: uma versão similar à que venceu as “1000 Miglia” em 1928 com Giuseppe Campari e Giulio Ramponi. O veículo em prova pretende repetir o triunfo de 2019 na reconstituição histórica das “1000 MIglia”, sem esquecer que este fabuloso automóvel do Museu Histórico Alfa Romeo venceu também as edições de 2005, 2007 e 2008. Em 2007, ganhou também as "1000 Millas Sport", na Argentina, sucesso repetido em 2008. O maravilhoso 6C 1500 Super Sport de 1928 é equipado com um motor de 6 cilindros de 1487 cm3 que debita 76 cv de potência máxima a 4800 rpm, atingindo 140 km/h de velocidade. 31 destes veículos foram construídos entre 1928 e 1929. Com o número de corrida “37”, o 6C 1500 Super Sport entrará na competição pelas mãos de Giovanni Moceri, já Campeão Italiano de Grandes Eventos ACI Sport e vencedor das principais provas de regularidade histórica de Itália, tendo como navegador Daniele Bonetti.

 

O presidente da Stellantis, John Elkann, e a mulher, Lavinia Borromeo, levarão para a prova, com o número “300”, o fascinante 1900 Super Sprint de 1956, elegante coupé com carroçaria da Touring que representa a interpretação "gran turismo" do 1900, "o carro familiar que ganha corridas", como dizia o slogan que o tornou célebre nos anos cinquenta. Em concreto, o Alfa Romeo 1900 Super Sprint, baseado na versão de chassi curto do 1900 berlina, é equipado com motor de quatro cilindros de dois litros com duas árvores de cames à cabeça, típico da marca, e potência de 115 cv às 5500 rpm, para performances desportivas ainda hoje notáveis. Nos anos cinquenta, era habitual, para os grandes carroçadores italianos, comprar o grupo chassi/mecânica à Alfa Romeo e completá-lo com uma carroçaria projetada e produzida internamente. O modelo de maior sucesso foi exatamente o realizado pela Touring, empresa sediada em Milão, cuja interpretação do Alfa Romeo 1900C Super Sprint deu origem a um dos mais equilibrados e requintados coupés alguma vez construídos pela Casa do “Biscione”. Entre 1954 e 1955, foram produzidas quase 300 unidades.

 

Espaço também para o 1900 Sport Spider de 1954, raríssimo spider de competição de que foram produzidas apenas duas unidades, equipado com o motor de quatro cilindros de duas árvores de cames do "1900" de cárter seco, potenciado a 138 cv, que lhe permite atingir 220 km/h, graças também a um peso de 880 kg e a uma aerodinâmica particularmente eficiente. Marcado pelo inovador design realizado por Franco Scaglione para a Bertone, o 1900 Sport Spider dispõe de caixa de cinco velocidades e de eixo traseiro De Dion: desempenho e facilidade de condução de viatura moderna, reativa e sincera, com excelente comportamento em estrada. Este extraordinário automóvel, que irá abrir o caminho, fora da competição, com o número “1000”, será conduzido por Roberto Giolito, Responsável do Heritage, acompanhado pela famosa apresentadora de televisão Camila Raznovich.

 

O alinhamento oficial da Alfa Romeo completa-se com o fantástico 2000 Sportiva (1954), marcado com o número de prova “301” e guiado pela equipa Alberto Vassallo e Giovanni Bianco. Também esta é uma peça raríssima – existem apenas dois exemplares no mundo – e caracteriza-se por uma luminosa carroçaria cinzenta metalizada. O 2000 Sportiva, que pode ser considerado, de pleno direito, o irmão do 1900 Sport Spider, foi projetado em 1954 com o objetivo, por parte dos técnicos da Alfa Romeo, de produzir uma pequena série de veículos de altas performances adequados tanto para utilização em estrada como para competições na categoria "Sport". O motor - 4 cilindros de duas árvores de cames de 2 litros com 138 cv de potência às 6500 rpm - é rigorosamente derivado do "1900" e permite-lhe chegar a 220 km/h, velocidade elevadíssima para a época. Além disso, a viatura dispõe de caixa de cinco velocidades, suspensão traseira "De Dion" e carroçaria de alumínio. A linha é esquia e muito elegante: também o desenho do Sportiva, com assinatura da Bertone, foi realizado por Franco Scaglione, pai do quase contemporâneo Giulietta Sprint e ainda do Giulietta SS e do 33 Stradale. Com efeito, o óculo, a traseira e a bagageira do 2000 Sportiva seriam depois repropostos com sucesso no Giulietta Sprint, obviamente recalibrados para as diferentes proporções. Sem esquecer que a manobrabilidade e o desempenho do 2000 Sportiva são de primeira classe, de tal forma que ainda hoje a condução é extremamente agradável e segura. No fim dos anos sessenta, a suspensão traseira "De Dion” serviria como referência para preparar a análoga solução utilizada pelo Alfetta berlina de 1972.

 

Além do valor histórico, este tipo de manifestações representa uma autêntica ponte entre passado e futuro: não é coincidência o facto de o lema desta edição das “1000 Miglia” ser “Crossing the future”, frase que celebra a importância da inovação tecnológica no campo automobilístico, valor basilar da histórica prova e impulsionador do futuro da mobilidade. Dentro de poucos dias, a Alfa Romeo festejará 111 anos – foi fundada em 24 de junho de 1910 – e a sua participação na reconstituição histórica em Brescia, além de contar com alguns dos mais belos automóveis clássicos, será também marcada pela presença de viaturas de produção atual que acompanharão a caravana das “1000 Miglia” na qualidade de frota oficial ao dispor da organização. O público poderá, assim, admirar o Stelvio, o primeiro SUV na ultracentenária história da marca que reescreveu as regras da categoria estabelecendo novas referências em termos de performances, e a berlina desportiva Giulia, que combina beleza funcional e dinâmica para oferecer o melhor desempenho. Trinta veículos de ambos os modelos estarão presentes ao longo de todo o percurso das “1000 Miglia” e, como batedores oficiais da competição, serão utilizados um Giulia e um Stelvio em versão Quadrifoglio.
Mas os projetores estarão certamente apontados para os novíssimos Giulia GTA e GTAm, inspirados, técnica e conceptualmente, no Giulia GTA de 1965, ou seja, o “Gran Turismo Alleggerita” desenvolvido pela Autodelta a partir do Giulia Sprint GT que colecionou sucessos desportivos por todo o mundo. Esse mito regressa agora à estrada com o supercarro Alfa Romeo Giulia GTA que, derivado do Giulia Quadrifoglio, apresenta uma versão potenciada do motor Alfa Romeo 2.9 V6 Bi-Turbo, de 540 cv, do qual se diferencia pela ainda mais ampla utilização de materiais ultraleves e pela relação peso/potência no topo da classe. Além disso, beneficia de soluções técnicas específicas também em termos de aerodinâmica, configuração das suspensões e comportamento em estrada.

 

Porto Salvo, 14 de junho de 2021

Outros materiais

ÁLBUM

Inscreva-se na newsletter.

INSCREVA-SE AGORA