Inscreva-se na newsletter

Inscreva-se na newsletter de Stellantis Communications e fique atualizado sobre todas as novidades

08 jul 2021

Stellantis intensifica eletrificação e aponta a uma margem operacional corrente sustentável de dois dígitos a médio prazo

Planos de investimento de mais de 30 mil milhões de euros até 2025 em eletrificação e software, continuando a ser o líder de eficiência no setor automóvel, com uma eficiência de investimento 30% melhor do que a média da indústria.

Stellantis intensifica eletrificação e aponta a uma margem operacional corrente sustentável de dois dígitos a médio prazo

 

  • Planos de investimento de mais de 30 mil milhões de euros até 2025 em eletrificação e software, continuando a ser o líder de eficiência no setor automóvel, com uma eficiência de investimento 30% melhor do que a média da indústria.
  • Objetivo de 70% das vendas na Europa e mais de 40% nos EUA serem de veículos de baixas emissões (LEV) até 2030
  • Todas as 14 marcas empenhadas em oferecer soluções best-in-class totalmente eletrificadas
  • Entrega de modelos BEV que vão ao encontro das exigências dos clientes, com autonomias compreendidas entre os 500 e os 800 km (300 a 500 milhas) e capacidade de carregamento rápido referencial na classe, de 32 km (20 milhas) por minuto
  • Quatro plataformas flexíveis BEV-by-design, família escalável de três módulos elétricos e baterias padronizadas para cobrir todas as marcas e segmentos
  • Plataformas concebidas para uma vida longa através de atualizações de software e hardware
  • Estratégia global de fornecimento de baterias EV com mais de 260 GWh até 2030, apoiada por cinco “gigafactories” distribuídas pela Europa e América do Norte
  • Os planos incluem duas soluções químicas de baterias: uma opção de elevada densidade energética e uma alternativa sem níquel nem cobalto até 2024
  • Introdução de uma tecnologia de baterias de estado sólido prevista para 2026

 

Amesterdão, 8 de julho de 2021 – Stellantis N.V. (NYSE / MTA / Euronext Paris: STLA) apresentou hoje uma abrangente estratégia de eletrificação que permitirá oferecer veículos entusiasmantes e líderes de classe em todas as marcas icónicas da Empresa, ao mesmo tempo que aproveita a experiência interna, as parcerias e joint ventures para disponibilizar tecnologias avançadas a preços acessíveis. Esta estratégia permitirá à Empresa alcançar, a médio prazo, e de forma sustentável, uma margem operacional corrente de dois dígitos.


“O cliente está sempre no coração da Stellantis e o nosso compromisso com este plano de investimento de 30 mil milhões de euros é o de oferecer veículos icónicos com o desempenho, a capacidade, o estilo, o conforto e a autonomia elétrica que se encaixem perfeitamente no seu quotidiano”, afirmou Carlos Tavares, CEO da Stellantis. “A estratégia que hoje definimos concentra a quantidade ideal de investimento na tecnologia ideal para chegar ao mercado no momento certo, garantindo que a Stellantis potencia a liberdade de movimentos da forma mais eficiente, acessível e sustentável.”

 

Performance Financeira

A Stellantis planeia alcançar uma rentabilidade acrescida nos próximos anos. Tal será suportado pela execução das oportunidades de sinergias decorrentes da formação de Stellantis, com uma previsão de sinergias anuais de capital superior a 5 mil milhões de euros, de forma estacionária, por um plano de redução dos custos das baterias e pela otimização contínua dos custos de distribuição e de produção, bem como pela realização de novas fontes de receitas, em particular dos serviços conectados e dos futuros modelos de negócio de software.


Como resultado, a Stellantis tem como objetivo alcançar uma margem operacional corrente de dois dígitos, de forma sustentável a médio prazo (até 2026), tornando a Empresa numa referência em termos de rentabilidade na oferta de mobilidade eletrificada aos clientes em todo o mundo.


A Stellantis pretende tornar-se líder de mercado em matéria de veículos de baixas emissões (LEV). Até 2030, o mix de LEV da Stellantis para automóveis de passageiros na Europa tem como objetivo crescer de forma constante para mais de 70%, 10 pontos percentuais acima dos pressupostos atuais da indústria para o mix do mercado global. Nos EUA, o mix LEV da Stellantis para automóveis de passageiros e comerciais ligeiros deverá ser superior a 40% até 2030.


Para executar esta estratégia, a Stellantis planeia investir mais de 30 mil milhões de euros até 2025 na eletrificação e desenvolvimento de software, incluindo investimentos de capital em joint ventures, de modo a financiar as suas atividades, ao mesmo tempo que pretende continuar a ser 30% mais eficiente do que a indústria no que diz respeito ao total de gastos Capex e de I&D versus as receitas.


A Empresa continua empenhada em aumentar a sua liderança nos veículos comerciais na Europa e em reforçar a sua posição na América do Norte, ao mesmo tempo que pretende ser líder mundial nos veículos comerciais elétricos. Potenciando o conhecimento e adotando as sinergias, a implantação da eletrificação nos veículos comerciais irá estender-se a todos os produtos e a todas as regiões ao longo dos próximos três anos, incluindo a entrega de furgões médios a pilhas de combustível de hidrogénio até ao final de 2021.


O roteiro de eletrificação da Stellantis engloba a totalidade da cadeia de valor. A estratégia de fornecimento de baterias EV da Empresa pretende garantir mais de 130 gigawatts/hora (GWh) de capacidade até 2025 e mais de 260 GWh até 2030. As necessidades de bateria e componentes EV serão satisfeitas com recurso a um total de cinco “gigafactories” na Europa e América do Norte, complementadas com contratos de fornecimento adicionais e parcerias para responder à procura total.


A Stellantis assinou Memorandos de Entendimento com dois parceiros de processo de exploração geotérmica de lítio na América do Norte e na Europa, de modo a garantir um fornecimento sustentável de lítio, identificado como a matéria-prima para baterias mais crítica no que diz respeito à disponibilidade, bem como para ter a capacidade de integrar o lítio na cadeia de abastecimento, uma vez tal esteja disponível.


Para além das estratégias de fontes de abastecimento, a experiência técnica e as sinergias de produção da Stellantis permitirão baixar os custos das baterias. Os custos dos packs de baterias para veículos elétricos deverão ver-se reduzidos em mais de 40% entre 2020 e 2024 e em 20% adicionais até 2030. Todos os aspetos do pack de baterias desempenham um papel na redução dos custos, via a otimização do conjunto do pack, a simplificação do formato dos módulos, o aumento do tamanho das células e a melhoria dos conteúdos químicos da bateria.


A Empresa pretende maximizar o valor total do ciclo de vida da bateria através da reparação, refabrico, utilização em segunda vida e reciclagem, bem como garantir um sistema sustentável que dê prioridade às necessidades dos clientes e responda às preocupações ambientais.


Focado no cliente

A acessibilidade é uma prioridade na Stellantis, uma vez que a Empresa tem como objetivo fazer com que o custo total de propriedade dos EV seja equivalente ao dos veículos com motores de combustão interna, até 2026.


Para a Stellantis, a eletrificação não é um plano do tipo “uma solução única para todos” (‘one size fits all’). Cada uma das 14 marcas icónicas da Empresa está empenhada em oferecer soluções totalmente eletrificadas best-in-class e fazê-lo de forma a reforçar o ADN de cada marca. A Stellantis desvendou as seguintes assinaturas, que expressam as diferentes abordagens de eletrificação das suas marcas:

  • Abarth – "Heating Up People, But Not the Planet”
  • Alfa Romeo – “From 2024, Alfa Becomes Alfa e-Romeo”
  • Chrysler – “Clean Technology for a New Generation of Families”
  • Citroën – “Citroën Electric: Well-Being for All!”
  • Dodge – “Tear Up the Streets… Not the Planet”
  • DS Automobiles – “The Art of Travel, Magnified”
  • Fiat – “It’s Only Green When It’s Green for All”
  • Jeep® – “Zero Emission Freedom”
  • Lancia – “The Most Elegant Way to Protect the Planet”
  • Maserati – “The Best in Performance Luxury, Electrified”
  • Opel/Vauxhall – “Green is the New Cool”
  • Peugeot – “Turning Sustainable Mobility into Quality Time”
  • Ram – “Built to Serve a Sustainable Planet”
  • Veículos Comerciais – “The Global Leader in e-Commercial Vehicles”.

 

As autonomias e as recargas rápidas são fundamentais para a aceitação generalizada dos veículos BEV por parte dos consumidores. A Stellantis vai ao encontro deste desafio com um conjunto de BEV que irão proporcionar autonomias entre os 500 e os 800 km (300 a 500 milhas) e com capacidade de carregamento rápido líder da classe, de 32 km (20 milhas) por minuto.


A Stellantis vai oferecer um conjunto completo de soluções para clientes individuais, empresariais e frotistas, que ajudam a simplificar a posse destes veículos. Os esforços irão incluir o fornecimento de ofertas de carregamento inteligente para o quotidiano, utilizando fontes de energia verde, aproveitando as parcerias existentes para expandir as opções de carregamento e acelerar o uso da rede inteligente.


A Empresa pretende satisfazer as exigências dos seus diferentes clientes, apoiando o desenvolvimento de redes de carregamento rápido em toda a Europa, possibilitada por um Memorando de Entendimento assinado entre a Free2Move eSolutions e a Engie EPS. A intenção é replicar o modelo de negócio da Free2Move eSolutions no mercado norte-americano.


Promotores de tecnologias inteligentes

São quatro as plataformas BEV que formam a espinha dorsal dos veículos eletrificados das marcas da Stellantis. As plataformas são projetadas com um elevado nível de flexibilidade (comprimento e largura) e partilha de componentes, proporcionando economias de escala, uma vez que cada plataforma pode suportar uma produção máxima de dois milhões de unidades por ano.


As quatro plataformas são:

  • STLA Small, autonomia máxima de 500 quilómetros (300 milhas)
  • STLA Medium, autonomia máxima de 700 quilómetros (440 milhas)
  • STLA Large, autonomia máxima de 800 quilómetros (500 milhas)
  • STLA Frame, autonomia máxima de 800 quilómetros (500 milhas).


A propulsão é assegurada por uma família de três módulos elétricos (EDM) que combinam um motor, uma caixa de velocidades e um inversor. Estes EDMs são compactos, flexíveis, podem ser facilmente dimensionados e também configurados para tração dianteira, tração traseira, tração integral e 4xe.


A combinação das plataformas, dos EDMs e das baterias de elevada densidade energética irá permitir fornecer veículos best-in-class em termos de eficiência, autonomia e recarga.


Um programa de atualizações de hardware e de atualizações de software em modo over-the-air permitirá prolongar a vida das plataformas mesmo na próxima década. A Stellantis irá desenvolver software e controlos internamente para manter as características únicas de cada marca.


Os packs de baterias serão adaptados para uma variedade de veículos, de propostas urbanas mais pequenas, a conjuntos mais densos em termos energéticos destinados a veículos de performance e comerciais ligeiros. A utilização de duas soluções químicas para baterias está prevista para 2024, de modo a ir ao encontro das diferentes necessidades dos clientes: uma opção de elevada densidade energética e uma alternativa sem níquel nem cobalto. Em 2026 deverá ser introduzida a primeira tecnologia competitiva de baterias em estado sólido.


A Stellantis conta atualmente ou está a concluir várias joint ventures tecnológicas chave, que vão desde operações de e-powertrain e e-transmission até à química inerente à produção de pilhas de baterias, bem como de cockpits digitais e serviços conectados personalizados. Estas parcerias proporcionam à Stellantis a oportunidade de potenciar, não só as suas competências internas, mas também a experiência dos seus parceiros, para trazer novas tecnologias e soluções para o mercado e de um modo mais rápido, ao mesmo tempo que otimiza a alocação de capital para aumentar, ainda mais, a competitividade da Stellantis no mercado.


“A nossa viagem de eletrificação é, possivelmente, o tijolo mais importante a colocar, numa altura em que começamos a desvendar o futuro da Stellantis, fazendo-o apenas seis meses após o seu nascimento, e estando agora toda a Empresa em pleno modo de execução para superar as expectativas de cada cliente e acelerar o nosso papel na redefinição da forma como o mundo se desloca”, comentou Carlos Tavares. “Contamos com a escala, as competências, o espírito e a sustentabilidade para alcançar margens Operacionais correntes de dois dígitos, para liderar a indústria com eficiências de referência e entregar veículos eletrificados que inflamam as paixões.”


Para informações adicionais relacionadas com o “Stellantis EV Day 2021”, por favor consulte a área “Investors”, do portal corporativo, em www.stellantis.com.

 

Sobre a Stellantis

Stellantis é um dos principais fabricantes mundiais de automóveis e um fornecedor de mobilidade, guiado por uma visão clara: oferecer liberdade de movimento com soluções de mobilidade distintas, acessíveis e fiáveis. Para além do património rico e da ampla presença geográfica do Grupo, os seus maiores pontos fortes residem no seu desempenho sustentável, na vasta experiência e nos amplos talentos dos seus colaboradores que trabalham em todo o mundo. A Stellantis irá alavancar a sua vasta e icónica carteira de marcas, fundadas por visionários que nelas infundiram paixão e um espírito competitivo que se dirige tanto aos colaboradores como aos clientes. A Stellantis aspira a tornar-se a mais grandiosa empresa da sua indústria, não a maior, ao mesmo tempo que cria valor acrescentado para todos os interessados, bem como para as comunidades em que opera. Para mais informações, consulte o site www.stellantis.com.

Twitter @Stellantis   Facebook Stellantis   LinkedIn Stellantis   YouTube Stellantis

 

Para mais informações, por favor contacte:

Bertrand BLAISE   + 33 6 33 72 61 86
Valérie GILLOT  + 33 6 83 92 92 96
Pierre-Olivier SALMON  +33 6 76 86 45 48
Jorge MAGALHÃES +351 96 986 16 80 – jorge.magalhaes@stellantis.com
Sara BRAVO +351 91 878 35 62 – sara.bravo@stellantis.com 

 

DECLARAÇÕES PROSPECTIVAS

Este documento contém declarações prospetivas. Particularizando, estas declarações prospetivas incluem declarações relativas ao desempenho financeiro futuro e as expectativas da Empresa, quanto à realização de determinadas métricas, incluindo receitas, fluxos de tesouraria industriais disponíveis, entregas de veículos, investimentos de capital, despesas de pesquisa e desenvolvimento e outras despesas em qualquer data ou período futuros são declarações prospetivas. Essas declarações podem incluir termos como “pode”, “será”, “esperadas”, “poderia”, “deveria”, “têm como intenção”, “estimar”, “antecipar”, “crer”, “ficar”, “encaminhado”, "criar”, “meta”, “objetivo”, “previsão”, “projeção”, “perspetivas”, "plano" ou termos similares. Estas declarações prospetivas não constituem garantias de performance futura. Em vez disso, baseiam-se no estado atual de conhecimento do Grupo, bem como nas expectativas futuras e nas projeções de eventos futuros, estando, pela sua natureza, sujeitas a riscos e incertezas inerentes. Estão relacionadas com acontecimentos e dependem de circunstâncias que podem ou não ocorrer ou existir no futuro e, como tal, não se deve depositar nelas uma confiança indevida.

Os resultados reais podem diferir materialmente dos expressos nestas declarações prospetivas devido a diferentes fatores, incluindo o impacto da pandemia da COVID-19, a capacidade do Grupo de lançar novos produtos com sucesso e de manter os volumes de entrega de veículos; alterações nos mercados financeiros globais, ambiente económico geral e alterações na procura de produtos automóveis, que está sujeita aos respetivos ciclos; alterações nas condições económicas e políticas locais, alterações na política comercial e na imposição de tarifas ou tarifas globais e regionais destinadas à indústria automóvel, a promulgação de reformas fiscais ou outras alterações nas leis e regulamentos fiscais; a capacidade do Grupo de expandir algumas das suas marcas a nível global; a capacidade do Grupo para oferecer produtos inovadores e atrativos, a capacidade do Grupo para desenvolver fabricar e vender veículos com características avançadas, incluindo uma melhor eletrificação, conectividade e características de condução autónoma; vários tipos de reclamações, processos judiciais, investigações governamentais e outras contingências, incluindo responsabilidade pelo produto e reclamações de garantia, e reclamações ambientais, investigações e processos judiciais; despesas operacionais materiais em relação ao cumprimento dos regulamentos ambientais, de saúde e segurança; o nível intenso de concorrência na indústria automóvel, que pode aumentar devido à consolidação; a exposição a falhas no financiamento dos planos de pensões de benefícios definidos do Grupo; a capacidade de fornecer ou obter acesso a financiamento adequado para concessionários e clientes retalhistas e riscos associados relacionados com o estabelecimento e operações de empresas de serviços financeiros; a capacidade de aceder a financiamento para executar os planos de negócios do Grupo e melhorar os seus negócios, condição financeira e resultados de operações; um mau funcionamento significativo, interrupção ou quebra de segurança que comprometa os sistemas de tecnologia da informação ou os sistemas de controlo eletrónico contidos nos veículos do Grupo; a capacidade do Grupo de produzir os benefícios previstos de acordos de “joint venture”; perturbações resultantes de instabilidade política, social e económica; riscos associados às relações do Grupo com trabalhadores, concessionários e fornecedores; aumentos de custos, perturbações do fornecimento ou escassez de matérias-primas; desenvolvimentos nas relações laborais e industriais e desenvolvimentos na legislação laboral aplicável; flutuações cambiais, alterações de taxas de juro, risco de crédito e outros riscos de mercado; agitação política e civil; terramotos ou outros desastres; o risco de as operações da Peugeot S.A. e da Fiat Chrysler Automobiles N.V. não serem integradas com sucesso e outros riscos e incertezas.

Quaisquer declarações prospetivas contidas na presente comunicação referem-se apenas a partir da data deste documento e o Grupo renuncia a qualquer obrigação de atualizar ou rever publicamente as declarações prospetivas. Mais informações sobre o Grupo e as suas empresas, incluindo fatores que possam afetar materialmente os resultados financeiros do Grupo, estão incluídas nos relatórios e registos do Grupo junto da U.S. Securities and Exchange Commission, da AFM e do CONSOB.

Inscreva-se na newsletter.

INSCREVA-SE AGORA