Inscreva-se na newsletter

Inscreva-se na newsletter de Stellantis Communications e fique atualizado sobre todas as novidades

16 jun 2021

1000 Miglia 2021: cerimónia de selagem

39.a edição da reconstituição histórica da “Freccia Rossa” (“Seta Vermelha”): hoje, o paddock da prova em Brescia foi palco da selagem dos automóveis clássicos, não uma simples cerimónia formal, mas sim um ritual para recuperar as grandes emoções da competição. As viaturas desfilaram na Piazza della Vittoria, para delícia do público, antes de seguirem para Viareggio (Toscânia).

1000 Miglia 2021: cerimónia de selagem

 

  • 39.a edição da reconstituição histórica da “Freccia Rossa” (“Seta Vermelha”): hoje, o paddock da prova em Brescia foi palco da selagem dos automóveis clássicos, não uma simples cerimónia formal, mas sim um ritual para recuperar as grandes emoções da competição.
  • As viaturas desfilaram na Piazza della Vittoria, para delícia do público, antes de seguirem para Viareggio (Toscânia).
  • Sob os projetores está a Alfa Romeo, onze vezes vencedora das competitivas “1000 Miglia”: um recorde que nunca poderá ser batido.
  • Todas as atenções estão viradas para a prestigiada coleção Alfa Romeo, com o 6C 1500 Super Sport (1928), o 1900 Sport Spider (1954), o 2000 Sportiva (1954) e o 1900 Sport Spider (1956) na linha de partida, conduzidos por equipas de exceção. Entre os pilotos, destaca-se o Presidente da Stellantis, John Elkann, com a mulher, Lavinia Borromeo.
  • Raízes sólidas e reconhecíveis e um ADN que combina performance e elegância: seguindo a “mais bela corrida do mundo”, não podia faltar a atual produção da Alfa Romeo, que renova a própria lenda desportiva com o Giulia GTA e o Giulia GTAm.

 

Durante mais de 90 anos, as “1000 Miglia” têm sido a quintessência da paixão sobre 4 rodas. A prova começou em 1927, como corrida de velocidade com partida e termo em Brescia, depois de visitar Roma e de viajar ao longo da península italiana: um total de 1600 km, o equivalente a 1000 milhas imperiais. Na segunda edição, em 1928, a Alfa Romeo conquistou o primeiro lugar nas classificações individuais e por equipas, com todas as outras 8 viaturas que participaram na prova a chegarem à meta. Nas diversas edições das “1000 Miglia” realizadas até 1957, os carros da Alfa Romeo venceram onze vezes, um número de vitórias recorde que nunca poderá ser batido. Agora, para a edição de reconstituição da “mais bela corrida do mundo”, a equipa oficial fez alinhar no centro histórico de Brescia vários modelos da coleção vintage da Alfa Romeo: o 6C 1500 Super Sport (1928), o 1900 Sport Spider (1954), o 2000 Sportiva (1954) e o 1900 Sport Spider (1956), conduzidos por pilotos excecionais. Os credenciados Giovanni Moceri e Daniele Bonetti terão como objetivo repetir as vitórias a bordo do 6C 1500 SS; o 2000 Sportiva será entregue a Alberto Vassallo e Giovanni Bianco; o Guest Car 1900 Sport Spider será conduzido por Roberto Giolito, Responsável do Heritage, e Camila Raznovich; o Presidente da Stellantis, John Elkann e a mulher, Lavinia Borromeo, seguirão no 1900 Super Sprint.

 

A cerimónia de selagem e os números de prova

Antes de os carros arrancarem, quando se fala das “1000 Miglia”, não se podem esquecer as verificações de ontem, nem a cerimónia de selagem, realizada esta manhã no paddock da prova em Brescia, a que se seguiu um desfile na Piazza della Vittoria – um dos mais simbólicos locais da cidade conhecida como a “Leoa de Itália” – para deleite do público. As verificações são estruturadas em duas fases, uma desportiva, para as equipas, que inclui escrutínio de licenças, certificados e cartas de condução, e uma verificação analítica de aspetos técnicos e funcionais das viaturas. A cerimónia de selagem sucessiva prevê a colocação de um selo de chumbo para certificar que as verificações foram concluídas, que os automóveis correspondem à documentação e, acima de tudo, para dar luz verde à participação na prova.

 

Um mito renovado por um acrónimo de sabor lendário: GTA

Daqui a alguns dias, a Alfa Romeo vai celebrar o 111.º aniversário: a marca foi fundada a 24 de junho de 1910 e, ao longo da sua história, renovou o próprio mito, transportando para cada modelo o seu passado glorioso e o inimitável ADN. Cada Alfa Romeo suscita admiração exatamente por isso: não só os automóveis clássicos, mas também os modelos atuais que irão acompanhar a parada das “1000 Miglia” na qualidade de frota oficial da organização. O Stelvio é o primeiro SUV na história de mais de um século da marca e reescreveu as regras da categoria, estabelecendo novas referências em termos de desempenho. Por seu lado, o Giulia é a berlina desportiva onde funcionalidade e beleza dinâmica se combinam para atingir as melhores performances possíveis. Mas o epítome da performance é o Giulia GTAm, técnica e conceptualmente inspirado no Giulia GTA de 1965: o “Gran Turismo Alleggerita” desenvolvido pela Autodelta a partir do Giulia Sprint GT, que acumulou sucessos desportivos em todo o mundo. É baseado no Giulia Quadrifoglio e é equipado com uma versão potenciada do motor de 540 cv Alfa Romeo 2.9 V6 Bi-Turbo, do qual se destaca por uma ainda mais vasta adoção de materiais ultraleves e pela relação peso/potência no topo da classe. Beneficia ainda de soluções técnicas específicas em termos de aerodinâmica, configuração das suspensões e comportamento dinâmico.

 

Porto Salvo, 16 de junho de 2021

Outros materiais

ÁLBUM

Inscreva-se na newsletter.

INSCREVA-SE AGORA